CuriosidadesMato Grosso

Capivara: características, habitat, reprodução e curiosidades, saiba tudo

A princípio, além de possuir um corpo robusto e musculoso coberto por pelos marrom-escuros, a capivara também tem um pescoço curto e volumoso.

Inclusive, uma curiosidade sobre a espécie é que seus espécimes não conseguem girar o próprio corpo para trás. Ou seja, para fazer isso, a capivara precisa girar o corpo todo.

capivara

Além dessa característica, a capivara, normalmente, apresenta o lábio superior semelhante ao de cavalo. Além disso, a espécie é considerada bem pesadinha, podendo pesar em torno de 30 kg a 80 kg.

Acima de tudo, a capivara consegue atingir até 1,3 m de comprimento e 60 cm de altura. Aliás, justamente por isso, ela é considerada um dos maiores roedores do mundo.

Sobretudo, ela é tida ainda como um dos animais mais calmos e mansos, principalmente quando se sente segura.

Sabia que a capivara é um dos maiores roedores do mundo? E que é um dos mais férteis dos herbívoros? Continue lendo para conhecer esse bicho peculiar.

A priori, a capivara se trata de um mamífero, e recebe o nome científico, Hydrochoerus hydrochaeris. Basicamente, esse animal é nativo da América do Sul, em específico da faixe entre Panamá e Uruguai, exceto na Cordilheira dos Andes.

Inclusive, ela gosta de viver em ambientes aquáticos. Como por exemplo, em regiões de rios ou córregos. Isso porque a espécie utiliza a água para se esconder de predadores, e também para se reproduzir.

capivara

Aliás, é interessante destacar que, geralmente, esses animais vivem em grupos. Inclusive, o número de capivaras em cada clã, normalmente, varia de 2 a 30.

Contudo, isso depende muito da época do ano. Até porque na época da seca esses grupos de animais podem chegar a reunir até 100 indivíduos.

E sim, a capivara apresentam um ótimo senso de organização social. Nessa organização, por exemplo, é comum encontrar um macho dominante, várias fêmeas e outros indivíduos mais jovens.

Territorialistas

capivara

Apesar de quase sempre viverem em grupos, as capivaras também são bem territorialistas. Aliás, pode ocorrer até brigas entre machos, caso um deles invada o território do outro.

Vale destacar ainda que elas se comunicam umas com as outras. Basicamente, essa comunicação pode acontecer através da emissão de gritos roucos. Geralmente, esses grunhidos servem para sinalizar quando se sentem ameaçadas.

Contudo, podem ocorrer também gritos mais curtos e agudos. Estes, por sua vez, servem para orientar e manter o grupo unido.

Sobretudo, as capivaras são animais herbívoros. Ou seja, se alimentam de plantas.

capivara

Inclusive, em um só dia, elas podem comer até 4 kg de gramíneas quando pequenas. Adultos, por outro lado, podem consumir até 40 kg diariamente. Vale destacar ainda que é mais comum que elas se alimente durante o entardecer.

Reprodução

A princípio, como já dissemos, esses animais se reproduzem em ambientes aquáticos. Contudo, na hora de dar à luz, elas procuram por áreas com um nível de água mais baixo.

Sobretudo, a capivara é conhecida por ter uma alta taxa de fecundidade e de fertilidade. Inclusive, é considerada a mais prolífera dentre os animais herbívoros.

Certamente, vale destacar que a maturidade sexual das fêmeas é atingida antes do macho. Enquanto as fêmeas atingem essa fase em um ano de vida, os machos só chegam nela no segundo ano de vida.

Além do mais, podemos afirmar que a gestação da capivara pode durar aproximadamente 120 dias. E, de form geral, esses animais dão à luz, em média, três filhotes. Ademais, normalmente, cada fêmea só tem 2 partos por ano.

capivara

Capivara X Febre maculosa

Afinal, qual a relação entre a capivara e a tal febre maculosa? Basicamente, a relação é estabelecida pelo fato desses animais, geralmente, apresentarem carrapatos. Especialmente, os carrapatos-estrela (Amblyomma cajennense).

Para quem não sabe do que se trata a febra maculosa, aliás, consiste em uma doença infecciosa. Basicamente, seus sintomas incluem febre, dor de cabeça e dores musculares. Pode, inclusive, haver erupções, geralmente com pele escura ou crosta no local da picada de carrapato.

Sobretudo, a doença é transmitida por esses carrapatos, que funcionam como reservatórios da bactéria Rickettsia rickettsii. Ou seja, os micro-organismos que causam a febre maculosa.

Inclusive, se o ser humano for picado por um carrapato contaminado, é possível que desenvolva a enfermidade. Aliás, vale destacar que essa doença é grave e pode levar à morte. Por isso, é indicado evitar o contato com a capivara e, claro, com carrapatos.

Risco de extinção da capivara

capivara

Apesar de tamanho desmatamento e destruição da fauna e da flora brasileiras, a capivara é classificada na categoria de “pouco preocupantes”, pela Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN).

Portanto, a espécie apresenta baixo risco de extinção. Apesar disso, a capivara ainda é muito predada. Inclusive, existem inúmeras caças ilegais em busca da carne e do couro desse animal.

Enfim, já conhecia sobre a capivara? O que achou da nossa matéria?

Fontes: Mundo educação, Escola kids, Info escola

Imagem de destaque: Extra

Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar